Contos de Viagem

A Bela e Cativante Viena

Por Tomás Yazbek

“As ruas de Viena são pavimentadas com cultura,

as de outras cidades, com asfalto”

Karl Kraus, escritor e jornalista austríaco (1874- 1936)

Uma das mais elegantes e cativantes cidades europeias, Viena por muito tempo persistiu em sua decadente gloria histórica. A grandiosidade arquitetônica e portentosos parques deixados como legado da era Habsburg, permitiu aos vienenses e sua magica cidade viver neste distante passado por mais tempo que a maioria das cidades históricas europeias.

Hoje uma cidade transformada, Viena tornou-se uma grande mistura de estilos arquitetônicos que convivem de maneira harmoniosa. Preserva o melhor de seus edifícios Barrocos, com exemplares impares da arquitetura Neoclássica, ao lado de deslumbrantes edifícios em estilo Art Nouveau, que perduram com grande imponência ao lado dos mais diversos edifícios modernos, pós-modernos e contemporâneos. Tornou-se no pós-guerra um grande centro cosmopolita e moderno. Desde a década de 1970, Viena cada vez mais se destaca no design internacional.

A linda vista de Viena

A linda vista de Viena

 

A joalheria Schullin é um perfeito exemplo deste design moderno, tanto pela arquitetura pouco convencional de seu prédio projetado na década de 1970 pelo consagrado arquiteto austríaco Hans Hollein, quanto pela beleza do design de suas joias contemporâneas. Vale destacar que Hollein é o único austríaco a vencer o premio Pritzker, tornando-se sem dúvida o mais importante arquiteto da Áustria moderna. Em 1985, o júri que o consagrou, descreveu sua obra da seguinte maneira, “O Pritzker de 1985 constrói museus e depois coloca suas obras dentro. Arquitetura não basta, ele também é mestre nas obras de Arte”.

A joalheria Schullin

A joalheria Schullin

  A Cidade que consagrou Beethoven, Haydn, Schubert, Strauss, Brahms, Mahler, Mozart, Schönberg dentre tantos outros, é um lugar onde a musica clássica é vivida diariamente das mais diversas maneiras. O incrível Haus der Musik, ou Casa da Musica, um museu dedicado a musica e ao som, que para os apaixonados por musica é uma experiência única. Passa por toda historia da musica clássica e erudita, ate os aspectos físicos do som, ondas sonoras, musicas e nossa percepção a estes sons, com demonstrações dinâmicas e interativas. Não faltam lojas de souvenir que de certa forma chegam a constranger a grandeza dos gênios musicais, transformando Beethoven, Mozart e Strauss em estatuetas e chocolates. Mas ainda são seus concertos, quase diários que garantem a perpetuação da genialidade de seus artistas. Uma noite onde se volta ao passado, homens e mulheres respeitam a grandiosidade do evento, trajam fraques e vestidos longos e elegantes, para apreciar a musica respirada em toda cidade.

Crianças brincando no Haus der Musik

Crianças brincando no Haus der Musik

 

Mas Viena vai muito além de sua musica e edifícios fascinantes. Com inúmeras galerias de arte espalhadas por suas ruas, e seus diversos museus e palácios, destaca-se o Museum Quartier, uma área de 60 mil metros quadrados, com prédios dos mais diferentes estilos, de barrocos a modernos, hoje a oitava maior área cultural do mundo com mais de 14 museus.

Vista aérea do Museum Quartier

Vista aérea do Museum Quartier

 

Dentre seus belos palácios, o Belvedere, projetado para abrigar a família real, nunca chegou a cumprir sua função, foi praticamente desde o inicio um grande museu, dedicado a historia dos Habsburg. Hoje conta com o mais importante acervo do austríaco Gustav Klimt, provavelmente o maior pintor simbolistas do mundo.

Outro Palácio museu de extrema importância, considerado uma “joia” neoclássica, o Albertina, serviu na historia como residência de parte da nobreza austríaca. Originalmente construído para abrigar os mais de mil objetos de arte do Príncipe Alberto da Polônia, serviu como sua residência e de seu filho, que praticamente o esvaziou com a abolição da monarquia. Abriga hoje um dos maiores e mais importantes acervos gráficos do mundo, são mais de 50 mil desenhos e telas e um milhão de gravuras, de diversos estilos e épocas. O palácio abriga também exposições temporárias de extrema relevância, de grandes nomes, como por exemplo, Michelangelo e Picasso.

O Palácio Albertina

O Palácio Albertina

 

A culinária típica se encontra em todas as esquinas, repleta de vitela, salsichas, e o famoso apfelstrudel, um doce austríaco, equivocadamente considerado de origem alemã. Entre os restaurantes e cafés se destacam, alguns por sua tradição secular como o famoso Café Sperl, outros como o Café Hawelka aberto em 1936, onde o mesmo dono hoje um senhor centenário 102 anos, que mante a tradição e ate hoje recepciona seus clientes na porta com uma gentileza digna da elegância da cidade.

Não se pode visitar Viena sem comer a famosa Sacher torte, um bolo de chocolate com uma pequena camada de creme de damasco, criado em 1832 para o príncipe Metternich, de preferência no Sacher hotel.

A deliciosa Sacher Torte

A deliciosa Sacher Torte

 

Uma das melhores épocas do ano para se visitar Viena é entre dezembro e janeiro, dentre todas as cidades europeias é sem duvida a que tem a temporada natalina mais festiva, que se estende por diversas semanas, em especial entre o natal e ano novo quando a cidade fica repleta de atrações e concertos ao ar livre. Para passar o ano novo com estilo, aulas de valsa gratuitas são oferecidas para que as pessoas possam passar a virada valsando em plena praça publica com suas taças de champagne, em uma festa repleta de coros, apresentações e shows gratuitos espalhados pelas ruas da cidade.

Viena no inverno

Viena no inverno

  A cidade cortada pelo rio Danúbio parece ter criado uma divisão entre a velha Viena e a nova Viena e bem neste meio fica o prédio das nações unidas. Uma cidade luxuosa, cercada pelos exuberantes Alpes europeus, onde se respira cultura, com um povo amigável e para os amantes do frio, um clima perfeito. Siga a All Planet Diaries no Bloglovin, Facebook e Instagram

Nunca Perca Outro Post!

Fique sabendo de todas nossas novidades e promoções por e-mail

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply