Uma das coleções de arte moderna mais importantes da história finalmente será exposta em toda sua glória, depois de ser escondida por 119 anos. Um número de obras da coleção privada do magnata têxtil russo Sergei Schukin está em cartaz, até dia 20 de fevereiro, na Fondation Louis Vuitton em Paris.

A mostra Icons of Modern Art está exibindo 130 peças, incluindo as de mestres da arte como Picasso, Degas, Monet, Renoir, Matisse, e Van Gogh. No total, a coleção, com obras acumuladas entre 1897 e 1914, inclui uma quantidade impressionante de 8 Cézannes, 13 Monets, 16 Gauguins, 41 Matisses e 50 Picassos – todas com uma história particularmente tumultuosa.

Post RelacionadoOs 11 Melhores Restaurantes em Paris perto do Louvre

Um dos princípios da Revolução Bolchevique era que obras de arte deveriam ser propriedades públicas e não de uso próprio, então todas as peças foram tiradas à força da casa de Shchukin e dispersas. Stalin deu ordens para que as obras fossem escondidas até sua morte (que foi em 1953). Ao longo dos últimos 60 anos, as obras de arte começaram a reaparecer em museus seletos, e André-Marc Delocque-Fourcaud, o neto de Shchukin de 74 anos, começou a pressionar por uma grande exposição das peças em conjunto, da maneira que o famoso colecionador sonhava.

Enquanto coleções de peso de arte impressionista existem em vários museus ao redor do mundo, como no Musée d’Orsay em Paris e no Museum of Fine Arts em Boston, essa é a primeira vez que a coleção russa estará saindo do Museu do Hermitage em São Petersburgo e do Museu Pushkin em Moscou, onde parte da coleção de Shchukin já esteve em cartaz.

all-planet-diaries-arte-impressionista-na-fundacao-louis-vuitton-em-paris-3

Post RelacionadoParis: A Cidade Luz

Bernard Arnault, presidente e CEO da LVMH, aceitou o desafio de Delocque-Fourcaud de conseguir uma parceria entre a França e a Rússia para trazer a coleção de seu avó ao público. De acordo com Arnault, a coleção é uma das mais belas que já foi aglomerada. Ela é uma visão completa dos inícios da arte contemporânea.

A mostra tomou conta do museu inteiro assim como a coleção tomava conta da casa de Shchukin, o Palácio Troubetzkoy. Ela também segue a maneira como Shchukin gostava de exibir suas obras de arte. Um catálogo em três línguas (francês, inglês e russo) foi publicado para a mostra. O projeto foca em narrar a gênese da arte moderna e as convulsões que marcaram o período de 1890 a 1914, quando a coleção foi criada

Post RelacionadoUm Dia em Paris por $100 ou $1000

Essa é a primeira mostra de grande porte na Fondation Louis Vuitton, que também conta com um número de eventos de música e dança até ela sair de cartaz. Não fique aí parado! Essa é só uma das várias razões pelas quais Paris é um lugar incrível para se visitar – planeje sua viagem conosco agora mesmo!